Roni e Tim assumem o departamento de futebol do Vila Nova

Postado em: 19/03/2014 às 09:10 - Modificado em 28/04/2014 às 13:36

Companheiros de time como atletas, Roni e Tim estão juntos novamente, agora com a função de administrar o futebol do Vila Nova. O até então diretor Newton Ferreira apresentou, na tarde desta terça-feira (18/3), o ex-jogador Roni como seu sucessor na direção de futebol e Tim como gerente.

"Estou aqui em nome de toda a diretoria para lamentar a tragédia que aconteceu com o Vila Nova, mas temos um projeto e ele vai continuar. E para mudar o rumo dessa história, tenho certeza que escolhemos duas pessoas que têm muito a contribuir, que é o Roni e o Tim", disse Newton Ferreira.

De acordo com o novo diretor de futebol, o foco é a disputa da segunda divisão, que começa no dia 19 de abril. "Nossa prioridade hoje é montar o time para a Série B. Queremos uma equipe que tenha identidade com a torcida, que jogue com raça. Um time que, mesmo se perder, o torcedor saia do estádio orgulhoso de ver jogadores que usam a camisa do Vila como se fosse a segunda pele", comentou Roni.

Já Tim considera que a dupla chega preparada para os desafios que terão pela frente. "Já passei muitas fases difíceis no Vila e sei como é. Nossa intenção é fazer o torcedor esquecer o rebaixamento, e sabemos que isso só será possível montando um time forte e capaz de disputar as primeiras colocações da Série B. Hoje mesmo já vamos começar a trabalhar com esse objetivo", esclareceu Tim.

Identidade
Roni e Tim estavam no time que levantou a taça do Goianão de 1995 e do Brasileirão da Série C (1996) de forma invicta. Além do título, os ex-atletas têm em comum o amor pelo clube que os revelaram. Roniéliton Pereira Santos, o Roni, iniciou a carreira no Vila Nova e escreveu seu nome na história como um dos artilheiros mais queridos da torcida.

Carlos Eduardo Pereira, o Tim, chegou ao Tigrão com 10 anos de idade e passou por todas as categorias de base até chegar no profissional. O meia foi campeão goiano em 1995/2005 e da série C em 96. Quando aposentou as chuteiras, Tim se dedicou à formação de atletas nas categorias de base e até chegou a ser gerente de futebol, em 2012.