Capitão fala de mudanças e trabalho para reverter situação na Série B

Postado em: 13/08/2019 às 14:08

Capitão fala de mudanças e trabalho para reverter situação na Série B
(Foto: Douglas Monteiro / Vila Nova F.C.)

 

O Vila Nova vem se preparando para enfrentar o Guarani na próxima sexta-feira, às 21h30, no Brinco de Ouro e mais do que nunca, o Tigrão precisa da reação no campeonato, já que está no limite para entrar na zona do rebaixamento. Com um ponto a mais do que o 17°, um resultado que não seja a vitória poderá fatalmente colocar o Vila Nova entre os quatro últimos da Série B. O clube vem passando por mudanças desde a derrota para o Operário na última rodada e dentre essas mudanças, a novidade foi o retorno de Hugo Jorge Bravo ao cargo de diretor de futebol, após a saída de Sidiclei Menezes. Em entrevista coletiva na manhã desta terça, o capitão do time, Wesley Matos foi perguntado sobre o retorno do dirigente e falou sobre esse assunto.

-Acho que só quem tem a ganhar com isso é o Vila, se eram lados opostos e se juntaram, então é pro bem do Vila. A gente conhece o Hugo, é um cara sério, vilanovense, ele vem pra agregar e ajudar muito. Era um momento de mudança né, o presidente achou que tinha que mudar e eu tenho certeza que vai ser melhor pra todos – comentou.

Distante do grupo dos quatro primeiros que sobem para a elite do futebol brasileiro da próxima temporada e bem perto da zona do descenso, o grupo tem sido bastante criticado e cobrado pelo torcedor colorado. Os jogadores com mais tempo de casa não estão sendo poupados e os três que renovaram seus contratos, Wesley Matos, Alan Mineiro e Rafael santos, também são alvos dos torcedores nas críticas. Perguntado sobre queda de rendimento e também algum tipo de influência após as renovações, o capitão colorado fez questão de deixar claro que os jogadores estão trabalhando para sair dessa situação e mostrar que é apenas coincidência, a fase do time não estar tão boa nessa Série B.

-Eu converso muito com o Alan, Rafael e o Gastón, já que somos os mais antigos e sempre digo que temos que absorver isso e estamos aqui pra receber as pancadas mesmo, depois a torcida vai nos aplaudir de novo. Eu vejo uma equipe que se entrega e infelizmente as coisas não estão acontecendo, eu graças a Deus tenho minha consciência tranquila que estou dando meu melhor. As vezes os resultados não acontecem, mesmo quando jogamos melhor e vejo que o torcedor tem o direito de cobrar sim. Eu vou pra campo com minha vontade de sempre pra ajudar o Vila, se fosse assim, eu teria feito corpo mole quando tive proposta. O Marcelo Cabo tem visto nosso esforço. Temos que assumir as responsabilidades e blindar quem está chegando, já que depois, nós que ficaremos no clube – destacou Wesley Matos.

#SerVermelho

Paulo Massad / Assessoria de imprensa