Atletas do Vila Nova começam testes físicos após resultados negativos da COVID-19

Postado em: 17/06/2020 às 11:04 - Modificado em 17/06/2020 às 13:03

Atletas do Vila Nova começam testes físicos após resultados negativos da COVID-19
(Foto: Douglas Monteiro / Vila Nova F.C.)

O Vila Nova iniciou a fase de testes físicos na manhã desta quarta-feira (17), no Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga. O departamento de performance, ancorado pela preparação física, fisiologia, fisioterapia e equipe médica, preparou avaliações com os 17 atletas colorados que se reapresentaram ontem (16) para a testagem da COVID-19 - todos negativos.

Sob os devidos cuidados e cumprimento do protocolo médico, os jogadores chegaram ao clube individualmente em horários distintos de seus companheiros. Foram realizados exames de Termografia e CK, avaliação de forças de extensores e flexores dos quadris, teste de salto e flexibilidade, bem como teste de resistência aeróbica no gramado. Tudo isso para reduzir os riscos de lesões, conferir força e potência. Além disso, individualmente, a ideia é impedir a perda do que foi construído e alcançado em termos físicos no início da temporada 2020.

"Estamos usando esse período para fazer uma bateria de avaliações. Pois a gente não sabe muito bem como o atleta volta deste tempo parado e é uma situação sem precedentes. Isso é para que a gente possa fazer comparativos ao longo da temporada para evitar ao máximo as lesões, nossa maior preocupação. Todas os exames são para diminuir lesões, hoje o maior fantasma. É um contexto de avaliação individual em que é inviável simular um contexto de jogo de uma forma como é um trabalho de campo reduzido, enfrentamento", detalhou o preparador físico do Vila Nova, Leonardo Bassotto. 

Com a liberação dos treinos em Goiânia durante a pandemia do novo coronavírus, a comissão técnica do Tigre corre contra o tempo e a situação atípica para deixar os jogadores preparados para futuros treinos coletivos, e consequentemente, para o retorno dos campeonatos. A atual fase simula condição em que todos os atletas estejam se recuperando de lesões.

"O trabalho que vamos fazer agora é de como se os jogadores estivessem retornando de lesão muscular. É uma transição para que a gente possa chegar no momento em que houver a liberação dos treinos coletivos com os atletas adaptados a partir de estímulos para atingir intensidade alta sem nenhum tipo de prejuízo", afirmou o preparador físico.

Vale lembrar que o elenco vilanovense teve acompanhamento da comissão à distância durante a quarentena. Este período foi importante na manutenção do condicionamento físico e, apesar de ser um trabalho individual, de baixa intensidade, auxilia a não perder o que a gente já havia conquistado fisicamente nesta temporada.

Nesta quinta-feira (18), amanhã, a tendência é de que os atletas, divididos em grupos, comecem a fazer trabalhos físicos nos campos do Centro de Treinamento (CT).

Matheus Alves, da Assessoria VNFC.